sexta-feira, 11 de abril de 2008

60.


Foto de M

No entendimento suspenso entre luz e sombra, um ponto de cor em equilíbrio instável, prisioneiro do movimento adiado de libertação ou estilhaço.
M

14 comentários:

mena m. disse...

Por vezes também ficamos assim suspensos e prisioneiros de certos estados de alma, à espera de um movimento...

Maravilha-me a tua arte de nos dizeres coisas tão profundas, partindo de objectos do quotodiano!

Mas sempre belos devo acrescentar...

Beijinho e bom fim-de-semana

Maria Laura disse...

Acho que esse é o máximo equilíbrio que conseguimos na vida. Mesmo que pensemos estar muito bem sustentados.

Justine disse...

Fragilidade e elegância, na tua foto.Profundidade e sabedoria, na tua "legenda"

TINTA PERMANENTE disse...

...ou o Tempo que rouba o tempo ao gesto!

abraços!

bettips disse...

Parece-me...um salto para a "eternidade", sempre suspenso pelas lembranças! Bjs

Frioleiras disse...

É um esquilo, tia m.?

adoro, é um dos meus amiguinhos preferidos.
às vezes, quando desço com a minha ti ligia, Monsanto em direcção à zono do Palácio da Fronteire, eles, celeres e timidamente fogem de nós...

gosto muito, muito de esquilos

herético disse...

escrita no gume. da sensibilidade.

vibrante de sentido.

maria carvalhosa disse...

Belo. Verdadeiro. Porque mostrado e dito por ti com a excelência a que nos habituaste nas tuas reflexões.
Beijos.

Licínia Quitério disse...

Touché!!! É isso mesmo - um mo(vi)mento adiado.

Beijinho.

bettips disse...

Haverá saudade do olhar?
Esmagar a saudade como um fruto seco, comê-la. Sentir fome.
Bj

Frioleiras disse...

equilibrio instável....

a instabilidade, essa grande inimiga do silêncio
da Paz
da Felicidade
serena................

Anónimo disse...

Já muito foi dito. Além da tua reflexão, adoro o objecto em si. Que engraçado e bem concebido...
Bom fim de semana e um pouco de sol, espero...
mj

jawaa disse...

Como a vida é surpreendente, se procurarmos tentar entendê-la.
Adoro os esquilos, acho-os vivos, ladinos, belos em qualquer das tonalidades, embora prefira os muito negros.
Porém onde as pessoas convivem com eles diariamente... esse gosto não se iguala.
Poderemos transferir para a convivência das pessoas esse sentir. Enquanto se conhecem só as qualidades...

eremita disse...

maravilhado, rendido,à foto e à tua fala, mas também à ironia.
Fraterno abraço