domingo, 25 de maio de 2008

67.


Foto de M

Ao abrir hoje esta janelinha do Tempo, lembrei-me que às vezes dou comigo a pensar em inglês. Hábito antigo, que me visita de vez em quando, desde uma estadia feliz de dois anos em Inglaterra onde o português só era partilhado em família. Não sei qual a razão deste fenómeno, mas a sensação que tenho quando isso me sucede é a de que, nesses momentos, procuro afastar-me de mim através do uso de outra língua. Como se precisasse de trazer alguém para o meu lugar, mantendo-me contudo a seu lado, numa tentativa de distanciamento do meu pensamento. Para o não reconhecer, porque incómodo ou pouco claro, numa espécie de fuga silenciosa ao que, ainda que sem disso ter consciência, não quero verbalizar? Ou, pelo contrário, para o reconhecer e nele me encontrar com maior lucidez e apaziguamento, porque dito e ouvido, e talvez até sentido, de outro modo? Não sei. As frases são apenas esboçadas, esboroam-se pelo caminho no esquecimento de si mesmas e de mim, e perco-as para sempre. Com elas desaparecem também a estrangeira que as proferiu e o pensamento que as originou, uma espécie de fugaz energia que se apaga sem deixar rasto de luz. Bem gostava de compreender a causa desta dupla linguagem mas, quem sabe, é tudo uma questão de mercúrio e de pressão atmosférica… Dreadful weather, dear!...

Sometimes… I wish… I don’t know why…

M

16 comentários:

Licínia Quitério disse...

Outro o lugar, outro o tempo, outra a linguagem. A estrangeira que nos sai ao caminho e que fugazmente toma o nosso lugar. Está belíssima esta reflexão. Fiquei para aqui a pensar, a pensar. Once... I had...

Thank you, thank you, sweet Lady!

bettips disse...

It's a long way to Tiperary ...
lembro-me de tantas coisas de outras vidas, em inglês
ou même
"Le clair de lune" qu'il y avait.
Tens razão, são estrangeiras de nós e só as cumnprimentamos com um aceno. Logo vão para outras paragens.
The weather changes the mood, embora para mim seja mais o contrário.
Bj

Justine disse...

M., como traduzes bem este angustiante labirinto de "personas" que somos todos nós e onde por vezes nos perdemos. Outras vezes, em cintilações breves, encontramos um sentido.
Beijo

Carmen disse...

Reconheço este M. ainda que o blog que eu tinha por hábito visitar não seja este...(posso enganar-me mas creio que não!)

Gosto desta sua nova sala de estar que vou percorrer com atenção.

Parece que temos algo em comum, também eu vivi e estudei na inglaterra nos meus tempos de juventude por isso este texto parece escrito para mim...

Agora moro em terras suiças e tenho mais uma lingua a pairar na cabeça... mas é isso mesmo que adoro!! Trabalho todos os dias com 4 linguas... uns diriam que é uma salada russa; eu digo que sou como peixe na água!!

Um abraço pra si M.

P.S. Desde que você "desapareceu" o meu guestbook lá ficou sem mais ningué a visitá-lo e a deixar rasto!

dona tela disse...

Que simpática senhora! A dizer que é um prazer receber-me aqui.
De inglês só sei dizer "link me". Acha que vem a propósito?

Desculpe vir para aqui dizer parvoíces. Sou assim...

mena m. disse...

Este teu tempo é uma preciosidade!

Gosto da ideia de que seja uma interlocutora, que te traz à luz uma faceta desconhecida...

E que tal convidá-la para um five o'clock tea na próxima vez e tentar aprofundar o assunto?

Um beijinho

legivel disse...

... deixa-me cá aproveitar a dica labiríntica que a Justine deixou mais acima

seremos imensos sem saber
e teremos tantos corações
que o mais certo é haver
dentro de nós multidões.

smiles and more smiles.

rui disse...

Olá Manuela

Às vezes, os nossos pensamentos vagueiam por aí..., são recordações que afloram à nossa mente.
E de uma forma deliciosa, dás-nos conta destes teus sentires.

Abraço

monica disse...

"procuro afastar-me de mim através do uso de outra língua" uma espécie de segunda oportunidade ou da revelação de outras facetas

herético disse...

escrevemo-(nos) em diversas línguas e linguagens. a personagem de nós mesmos. quem nunca foi o "outro" que ponha o dedo no ar. rss

tu tens uma forma muito bela e delicada de o dizer...

gostei muito.

miruii disse...

What do you whish? Think about! You have to do it!
I hate English - men and language - but also I have to...

Não o prtguês, mas por...tu...guês bem silabado pela doçura de meu Brasil, é a mais linda língua do mundo!
Piquei.
Fuuuuuiiiii!

Maria Laura disse...

Believe-me, I understand you...

Sonia disse...

"Dreadful weather, dear" - it sounds so British...
Também tenho esse hábito estranho de às vezes pensar em inglês.

Frioleiras disse...

a lili caneças e etc não é ninguém..... apenas aparece(m) em revistas q ninguem lê, q só os cabeleireiros compram e provavelmente os cabeleireiros paga(m)-lhe(s) para dizer(em) q fez(fizeram) plásticas porque, salvo erro, é neles q a maior parte é feita!

busillis disse...

Viva :)

Eu nasci ontem à noite e ando agora a passear, para ver o que se passa neste mundo...Como eu a compreendo...passa-se o mesmo comigo e com o busillis...I don't Knoww too...

TMara disse...

vim a lerVer até aqui.E a beleza das imagens e dos e deste texto fazem: shiuuuuu....
Uma alma de fina sensibilidade e profundidade expressa-se. Não a perturbemos.
Obrigada por esta tuas belas e doces partilhas.
bjs
Luz e paz