domingo, 4 de julho de 2010

O Prazer de Viajar - 11


Foto de M

às vezes a cor sai da moldura
e fala de ti como se fosse lábio;

é quando, sobre a água,
os peixes têm pétalas.


tudo coisas simples, afinal,
como o sal, calado,
de uma lágrima.

Emanuel Jorge Botelho


Urbano (Segundo Livro, Emanuel Jorge Botelho – Urbano), in 21 Haiku com Asas, Urbano, e Cabras, Galeria 111


(Parque Terra Nostra, Ilha de São Miguel)

4 comentários:

Justine disse...

A tua reportagem sentida, pensada, vivida, fez-me ver aspectos dos Açores que aos meus olhos não se revelaram...
Assim se aprende,aceitando e agradecendo a partilha de esperiências.
Obrigada, M.

heretico disse...

belissimo
amoravel poema.

beijos

Licínia Quitério disse...

Simples, sensíveis palavras para beleza tão grande.

bettips disse...

Seguir pegadas
sementes
encostas
áleas brumas vidas ao sol
simples folhas
pensamentos
oblíquos os olhos até à água
rolam
gotas do olhar
(como é bonito o passeio, assim, muito teu).
Bjinho