quarta-feira, 7 de novembro de 2012

182.


Foto de M 

Gosto de um barco à vela ao entardecer de um dia de verão. Não importa onde o barco navega nem onde o sol se põe. Um gosto meu. Podemos ter tantos! Aqui em cima da mesa encontro alguns. Ora vejam. Ainda no prato, o gosto adocicado das migalhas dos scones a lembrar conversa amena sobre as peculiaridades da cidade visitada. Tenciono embrulhá-las discretamente no guardanapo de papel e levá-las comigo quando sair da pastelaria. Mal ponha os pés fora da porta, sacudo-as num dos canteiros em redor das árvores que servem de poiso a passaritos de gosto requintado. Sei que esvoaçam por ali à procura de petiscos. E o chá a abrir-se em águas irlandesas ao canto da fotografia, também vais partilhá-lo com essas criaturinhas de asas delicadas?, perguntará a curiosidade de quem observa a imagem com atenção. Bom, não me parece que apreciem esta bebida, tenho-as visto a molhar o bico nas poças do passeio. Além do mais, cada um tem os seus hábitos.
E mais gostos haveria mas não quero cansar-vos. Ah! Não resisto a uma última confidência, antes de me ir embora daqui: Gosto de gostar. A culpa é da língua portuguesa, é muito emotiva.

M

5 comentários:

Justine disse...

Repito o que disse no PpP: a foto (excelente)e o texto(belíssimo) são um retrato claro da tua sensibilidade!
Que te estejas a divertir no Porto:))

heretico disse...

gostos subtis. e delicados...

beijo

R. disse...

Verdade, cara M. A Língua Portuguesa é muito emotiva, e quando dominada com esta mestria tem a poder de emocionar aqueles que (te) a lêem.

Um abraço lembrado.

Anónimo disse...

Reflectindo... um rio de ouro?

Por isso me (per)passam as emoções das palavras e me arrebatam paisagens ou pequenos frutos húmidos, nas árvores.
Gosta-se, é assim!
Bj da bettips

jorge esteves disse...

É verdade, creio já o ter dito aqui, gosto do que vê o outro lado do diafragma. De tal forma que, por vezes, me parece menorizar o texto que lhe segue. Mas não deixo.
Porque também gosto de gostar.
Ou, talvez, goste do gosto de gostar, quando gosto.
abraço!