quarta-feira, 28 de agosto de 2013

194.


Foto de M 

Entre a terra e o céu, uma história verdadeira.

A menina estava na praia, entretida a brincar.
As gaivotas passavam em bando, não se sabe para onde. Ela olhou para cima e disse:
- O Avô António é uma gaivota.
- Quem te disse isso? Achas que ele está a ver-te, é? - perguntei.
Não respondeu, continuou a brincar com os baldes e a areia.
- Não sabemos onde está – acrescentei.
- Ele está sempre no sítio onde pensamos nele. Acontece assim com as pessoas de quem gostamos muito e que já morreram – disse o Pai.
Então a menina declarou com firmeza:
- Eu quero que o Avô António seja uma gaivota.
M

8 comentários:

Anónimo disse...

A beleza que se surpreende no pensamento das crianças... tão fácil e não elaborado! É um conforto saber ouvir e sentir essa delicadeza. Bjs da bettips

Mónica disse...

muito bonito "ele está sempre no sitio onde pensamos nele" é isso a eternidade

Justine disse...

E será, até a menina o transformar em algo ainda mais próximo...

Margarida Noronha disse...

Gosto muito da ideia...Há sempre gaivotas pairando.

heretico disse...

que um dia a criança ganhe as asas de um corvo branco...

beijo

jorge esteves disse...

É o tempo em que o tempo deixa que o querer seja poder. Depois deixamos de fantasiar...
abraço.
jorgesteves

Anónimo disse...

Saudações a ti, tenho visto e sentido, tantas as gaivotas que desaparecem no ar.
Abç da bettips

Luisa disse...

A menina é poeta