domingo, 13 de julho de 2014

207.


Foto de M 

Uma cena campestre que me trouxe Adão e Eva ao pensamento. Contudo, neste lugar, os répteis que por aqui aparecem são apenas lagartixas fugidias à procura de esconderijos nas fissuras de velhos muros. Por outro lado, independentemente da inexistência por estas paragens de répteis de maior porte, e ao contrário da maçã perfeita e luzidia das habituais imagens que acompanham a história bíblica, não me parece que algum fruto deste cesto cativasse qualquer serpente a ponto de o usar para convencer Eva e Adão a experimentar-lhe o sabor. Mas, admito, posso estar a avaliar mal o grau de exigência dessa espécie rastejante perante interesses próprios. Enfim, tivesse ela sido bem sucedida nos seus intentos, atrevo-me a imaginar um início de vida para o casal com amargos de boca a colocar em risco o sonhado paraíso.

M

4 comentários:

heretico disse...

"amargos de boca" bíblicos.

quanto à maçã mais vale comê-la que ficar engasgada...

beijo

jorge esteves disse...

A verdade, tenho cá um palpite, é que a história contada, essa, já não tem meças nos tempos que correm!...
Vai-se a ver a maçã, já não é aveludada, perfumada e gostosa, como dantes; está 'bichenta'!...
jorge

Justine disse...

Deliciosas, as tuas considerações! Bem mais do que provavelmente o sabor dos ditos pomos da discórdia :-))))))
Boas férias campestres!

bettips disse...

Num tempo há tempos, escrevi aqui um comentário que não apareceu e eu já não recordo. Lembrei hoje o lugar. A tentação da fruta e de um campo, um pequeno vale verde. Verde.
Bj