domingo, 30 de julho de 2017

238. O MEU PÁSSARO - Dia 8


Foto de M


Corre, Corre, Cabacinha foi livro da minha infância. Não este mas um outro que já não tenho, com formato e ilustrações diferentes. Gostava muito da história. Intrigante aquela cabaça a rebolar caminho abaixo, estranho alguém caber dentro dela. Credulidade e incredulidade a bailar, ora uma ora outra. Quem lia a história? A Tia Chanel? Eu? Não sei, apenas me lembro que gostava de repetir: Não vi velha nem velhinha, não vi velha nem velhão! Corre, corre, cabacinha, corre, corre, cabação!
Era uma vez...

M

2 comentários:

Isabel disse...

Também me lembro dessa história, que até já contei várias vezes aos meus alunos, mas creio que não a tenho em livro, só uma versão, que anda algures e eu imprimi da internet.
Esse é o cestinho dos livros infantis...gosto muito da pintura de Van Gogh.

Beijinhos e bom domingo:)

Anónimo disse...

Um pássaro que vai ganhando coragem.
Hás-de levá-lo (também)à cozinha onde há coisas engraçadas, chávenas de louça com pinturas de rosas, objectos elegantes na sua profissão de preparar refeições?
Gosta de quadros, livros, música, meninos: precioso, esse chapim de peitilho, a discorrer nos (muito prováveis) poleiros da casa, no espreitar entre cortinas, nesta antiguidade-presente que é o pensamento.
Bjs
B