sábado, 5 de agosto de 2017

245. O MEU PÁSSARO - Epílogo


«O fim duma viagem é apenas o começo doutra. É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na Primavera o que se vira no Verão, ver de dia o que se viu de noite, com sol onde primeiramente a chuva caía, ver a seara verde, o fruto maduro, a pedra que mudou de lugar, a sombra que aqui não estava. É preciso voltar aos passos que foram dados, para os repetir e traçar caminhos novos ao lado deles. É preciso recomeçar a viagem. Sempre. O viajante volta já. O viajante cumpre a sua obrigação: viaja e diz o que vê. Se não parece dizer tudo, será erro seu ou desatenção de quem leu.»

José Saramago, Viagem a Portugal, 1981

2 comentários:

Isabel disse...

Que pena! Gostei desta "viagem" com o pássaro!

Gostei das palavras do Saramago.

Chegou a minha casa um pássaro, vindo da mesma ninhada. Já se instalou, junto a um ouricinho e um golfinho, numa estante de livros. Acho que se vão dar todos muito bem!

Beijinhos:)

Anónimo disse...

Esse livro é um gosto tão bom! Também o tenho, Círculo de Leitores, 1981. E quantas vezes o vi, procurei referências, ideias, leituras de outros tempos, quando não havia internet fácil. Aliás, está aqui no "escritório", atrás de mim, e já o utilizei (palavra de viajante) também nestes últimos anos.

B