terça-feira, 4 de dezembro de 2007

25.

Foto de M

E há também os gestos dos que me abraçam quase em silêncio, e assim me falam. E me abrigam. E me alimentam com a sua ternura, como se eu fosse uma planta que não querem ver morrer.
M

(Para o Zé Alfredo e para o Vasco.)

1 comentário:

Sonia disse...

Que bom abraço, Manuela.